Aprender inglês pode transformar a sua vida

Nos meus artigos, eu costumo falar sobre a importância de aprender inglês para se desenvolver profissionalmente, mas hoje eu quero abordar outro lado, outro “efeito colateral” positivo – muito positivo aliás, de aprender inglês.

 

Nesses quase 8 anos liderando a Outliers, já tendo tocado a vida de mais de 4000 profissionais, posso afirmar com certeza que aprender inglês pode transformar as pessoas para melhor, muito melhor. Veja alguns exemplos abaixo (os nomes foram trocados para manter a confidencialidade dos alunos):

 

  1. Quando a Patrícia iniciou as aulas conosco, ela era uma pessoa tímida, e ocupava a posição de coordenadora de marketing de uma multinacional de porte médio. O inglês sempre foi um grande desafio para ela, e ela sabia que para continuar crescendo em sua carreira, precisava afiar essa habilidade. Depois de 2 anos estudando na Outliers, onde trabalhamos seus principais bloqueios e deficiências, Patrícia conseguiu alcançar o nível avançado no inglês, e isso aumentou muito sua auto-estima, tanto que ela foi se tornando uma pessoa muito mais auto-confiante e assertiva, conseguiu emagrecer 10 kgs, foi promovida para gerente na mesma empresa, e poucos meses depois, foi contratada por uma multinacional de grande porte na mesma indústria para um cargo superior ao que tinha!

 

  1. Quando o Carlos iniciou as aulas conosco, ele era tímido e retraído. Ele tinha uma origem bem humilde, e nunca havia saído do país. Era supervisor contábil numa Big Four e tinha inglês básico. Durante as aulas, aprendeu não somente inglês, mas também foi exposto a culturas diferentes, e começou a se interessar por outros países. Nós o estimulamos a fazer intercâmbio no exterior e ele escolheu o Canadá como destino. Quando voltou, era outra pessoa. Continuou estudando, e à medida que avançava seus conhecimentos de inglês, também percebemos o avanço da sua auto-estima, de ver que ele era capaz de alcançar as coisas que desejava. Com isso, conquistou um emprego melhor em outra multinacional, virou gerente e continua se desenvolvendo até hoje.

 

  1. E eu não podia deixar de fora o caso da Beatriz, que foi um dos maiores e mais compensadores desafios que tivemos na Outliers. Quando iniciou as aulas conosco, ela era gerente de uma Big Four, onde o inglês é essencial (inclusive um dos critérios para aumentos salariais e decisões de promoção é ter 800 pontos no TOEIC). Ela tinha tanto trauma com o inglês, que no teste de nível , só fez a parte escrita e fugiu na parte falada. E não estou falando no sentido figurado, ela literalmente saiu correndo da sala.

Beatriz tinha o nível básico e algum trauma escondido no inconsciente que a impedia de falar inglês. Quando tinha calls e reuniões em inglês, era um sufoco para ela. Só de saber, já lhe dava gastrite e ansiedade. Mas conseguimos trabalhar com ela. Foram muitos meses trabalhando além do inglês, a ansiedade e o medo do idioma.

Descobri qual era a raiz do medo e consegui trabalhar para eliminá-lo. Depois de 1,5 anos, consegui convencê-la a fazer um intercâmbio no exterior! Foi uma enorme vitória, tanto para mim, que era a teacher dela, quanto para ela. Ela escolheu New York, a big apple!

Nem preciso dizer que um mês antes da viagem, ela já começou a ficar ansiosa, tendo crises de gastrite, roendo todas as unhas possíveis e imagináveis (estava roendo até os dedos, pois a unha não dava conta de crescer…) e teve até taquicardia! Te juro que ela foi até ao cardiologista para ver se não era nada sério.

Mas era só a ansiedade da viagem mesmo. Imaginem ela, que apesar de já ser bem sucedida profissionalmente, sempre se considerava a garota do interior, de origem humilde, que nunca havia saído do país, tendo que ficar longe dos dois filhos por tanto tempo, estava com o coração e a mente a mil! Ela chegou a pensar em cancelar a viagem algumas vezes, mas é óbvio que eu não permiti. Ir ao exterior sozinha ia tirá-la da zona de conforto, e força-la a usar todo o inglês que ela tinha, mas que o inconsciente bloqueava.

Eis que chega o dia da viagem e ela finalmente embarca. Com o coração na mão e quase não respirando de ansiedade, mas embarca! Por via das dúvidas, lhe passei o contato de um amigo brasileiro que morava em New York caso precisasse de algo. Os primeiros dias foram um pouco difíceis para ela, mas depois ela fez amizades, e adorou! Fez as aulas, conheceu NY inteira, aproveitou de monte e voltou outra pessoa!! Amou a viagem e até se questionava do por que não havia ido antes. Tanto que depois disso, fez outro intercâmbio no Canadá, levou o filho para a Disney, incentivou a filha a fazer intercâmbio na Irlanda e daqui a pouco estará indo para Paris. O inglês não só a ajudou a crescer profissionalmente, mas também culturalmente e abriu sua visão do mundo. Até os filhos se beneficiaram com isso!

Nessa altura do campeonato, os calls e as reuniões em inglês com clientes já não lhe atormentavam mais. Inclusive a mudança foi tão perceptível pelos colegas, que muitos deles nos procuraram, querendo a mesma “pírula” que a transformou. Em relação a isso, ela já estava indo muito bem. No entanto, ela tinha outra pedra no caminho: o TOEIC. Dentro desse período, ela já tinha sido promovida para diretora. Mas ela sonha alto e quer virar sócia. E um dos pré-requisitos para virar sócia era ter os 800 pontos no TOEIC.

Então bora lá trabalhar para superar mais esse desafio: montamos um plano de estudo intensivo, ela até tirou uns dias do trabalho para focar nos estudos, e depois de muito esforço e algumas tentativas, ela finalmente consegue os 800 pontos e tira essa pedra do caminho para virar sócia de uma big four! Obviamente que para virar sócia depende de inúmeros fatores, mas pelo menos o inglês ela já tirou da frente e não é mais um obstáculo.

 

Esses são só alguns exemplos de pessoas que tiveram suas vidas transformadas com o aprendizado do inglês. Vejo que isso está muito relacionado a superar obstáculos e conquistar objetivos. Muita gente vê o inglês como um grande obstáculo na vida então, quando conseguem superar esse obstáculo, seu cérebro recebe uma dose imensa de hormônios da felicidade, e você percebe que se conseguiu superar esse obstáculo, consegue superar outros também, não só profissionais, mas também pessoais. A pessoa se torna praticamente invencível e conquista tudo que quer!

 

Ter o apoio e os estímulos certos, uma escola de qualidade que se preocupe realmente com seu desenvolvimento e aprendizado, onde você não é só mais um número de matrícula, onde todos comemoram as suas vitorias (somos tão empolgados que às vezes comemoramos mais que os alunos!), é essencial para os adultos, que já tem competência profissional e conhecimento técnico, e a última pedra no caminho é o inglês, e essa conquista é realmente uma enorme transformação nas suas vidas.

 

E você? Qual conquista transformaria a sua vida e abriria outras portas para o seu crescimento?